TERESA DIAS COELHO

Turn Again

Manuel Gusmão

 

 

 

Turn again

 

Os sapatos calçam minuciosamente os pés. E vêm de muito longe, pisando os estreitos corredores do mundo entre as árvores. Quando de pequeno formato, os desenhos são selos que imprimem nessa página que ainda não viraste, o fascínio por esses pequenos quadrados onde ficaram a brilhar as imagens dos teus pequenos sapatos de infância. Nesta série muito mais tarde, os sapatos estão lá e focam o teu olhar nessa parte do corpo dos adultos: sapatos de mulheres e sapatos de homem cheios do pó dos caminhos.

 

 The turn of the screw

 

Os sapatos minuciosamente calçados pisam os corredores entre as árvores do cérebro. Os seus passos ecoam por entre essas árvores. Entre elas e as que povoam o mundo, o eco dos passos conta a história da tua infância. O que é que nela te fascina, te atrai e te repugna? Os passos que ecoam nesses corredores que vibram e estremecem são os teus ou os de quem? Como é que tu podes estender as mãos e acolher esses pequenos sapatos entre elas ou limpar com um pano os dos adultos cansados de vir até ti.

 

***

Os passos percorrem-te e ecoam no teu corpo. Quando, em grande formato, os selos desaparecem e são substituídos por janelas, cujos vidros, tendo horror ao vazio, não consentem nenhum intervalo entre os corpos. Forma-se assim, uma mancha contínua de riscos e traços; desaparecendo os sapatos.

 

Manuel Gusmão

2018

© 2017 Teresa Dias Coelho